gallery/rotulo novo

     O lance 1...e6 é a terceira resposta mais popular contra 1.e4, ficando atrás de 1...e5 e 1...c5(Siciliana). Na verdade invariavelmente a grande maioria joga 2.d4 d5, levando o inicio da análise dessa abertura a partir dessa posição. Serão ignoradas outras possibilidades de segundo lance nesse estudo.

     A Defesa Francesa tem caracteristicas únicas, tanto táticas quanto posicionais. Uma das mais marcantes é a longa persistencia da estrutura central de peões em suas variantes principais. Essa mesma estrutura é a grande responsável pela maior desvantagem da defesa francesa, que é o bloqueio do bispo negro de casas brancas, cuja ativação dependerá todo o sucesso das negras. 

    A Defesa Francesa faz parte da escola hipermoderna do Xadrez. A base estratégica é desafiar imediatamente o peão das brancas em e4, obrigando a se desalojar de sua posição, seja por uma troca ou pelo seu avanço precoce, para e5. Uma terceira opção possível para as brancas, um gambito, não possui solução concreta satisfatória. Resta então como última opção a defesa do peão por meio do Cavalo em c.

    Assim formam-se 3 grupos de linhas. O avanço imediato do peão, a troca dos peões e, a opção mais popular, a defesa do peão de e4 pelo Cavalo. Nessa última opção duas variantes surgem de acordo com o posicionamento do Cavalo: A variante Clássica com o Cavalo em c3 e a Variante Tarrasch, com o Cavalo em d2.

1. e4 e6 - Defesa Francesa 

Manual de Aberturas

1.e4 e6 2.d4 d5

gallery/e4e6

3.Cc3

3.Cd2

3.e5

3.exd5

gallery/woodlight
gallery/wooddark
gallery/wooddark
gallery/woodlight
gallery/woodlight
<?php include_once("sensetrack.php"); ?>