barraazul
barraazul
barraazul
woodlight
Usuario: visitante não conectadoPágina inicial / Hall da Fama / Historia do xadrez moderno / Manuais do século XVI

História do Xadrez Moderno

O Xadrez no século XVI


Os primeiros manuais
Apesar de não se saber exatamente se a origem das regras modernas foi a Itália ou a Espanha, temos certeza que foram nesses dois núcleos que o xadrez moderno deu seus primeiros passos.
A partir do século XVI, o xadrez passou a ser documentado em publicações, sendo os principais o Manual de Damiano na italia e na espanha o de livro de Ruy Lopez.
O manual de Damiano, "Qvesto libro e da imparare giocare a scachi et de li parthi", foi editado pela primeira vez em Roma, 1512. Continha 10 capitulos, incluia 72 diagramas com problemas. Tornou-se extremamente popular e foi reeditado em 1560 em frances, ingles em 1562 e 1569 e traduzido inclusive para o alemão em manuscrito, embora não publicado.
Damiano era um portugues, natural de Odemira, sul de Portugal, que trabalhava como boticário e a única referência existente sobre ele é sua subscrição de autoria contida na primeira edição de seu Manual.
Em termos de técnica, ao que parece, Damiano não era um grande jogador e a reputação de seu manual se devia muito a coleção de problemas, que provavelmente não eram de sua autoria, mas uma coletânea de fontes diversas, sendo várias reproduções oriundas dos Manuscritos de Gottingen e do Livro de Lucena.
A publicação de Ruy Lopez "Libro de la inveucion liberal y arte del juego del Axedrez..." editado em 1561 na Espanha é um trabalho baseado na experiencia adquirida por Ruy Lopez na Italia e certamente motivado pela publicação de Damiano, que nessa época já demonstrava sinais de conter informações relevantes apenas para iniciantes.
Ruy Lopez era um clérigo, habitante de Zafra e natural de Segura, uma pequena vila ao sul e tinha a reputação de ser um dos melhores jogadores de xadrez da região. Ao final de 1959, ocorreu a ascenção do Papa Paulo IV, que teve como principal realização a conclusão do concílio de trento entre 1562 e 1563. Seu pontificado levou portanto a uma grande movimentação de religiosos para Roma e Ruy Lopez permaneceu lá entre 1560 e os primeiros meses de 1561. Em suas horas vagas teve estreito contato com os jogadores italianos.
Em uma de suas anotações o clérigo dá a entender que considerava que os italianos tinham muito a aprender, antes de se igualarem aos mestres espanhois. Influenciado pelo contato com o Manual de Damiano, foi instigado a publicar seu próprio livro, o que o fez em um período de tempo extremamente curto após seu retorno a Espanha. No periodo entre a primeira publicação do Manual de Damiano e a publlicação de Ruy Lopez não há registro de nenhum outro livro de xadrez de maior porte.
Em 150 páginas, Ruy Lopez compilou anotações básicas sobre o jogo, descreveu sua coleção de aberturas, provavelmente manuscritas antes de sua viagem a Roma e termina com análises de partidas e suas duras criticas ao Manual de Damiano, no que ao seu ver poderia ser melhorado.
Em 1584 o livro de Ruy Lopez foi traduzido para o Italiano.
Referências:
1) Murray, H.J.R. A history of Chess. Oxford, The Claredon Press, 1913.