barraazul
barraazul
barraazul
woodlight
Usuario: visitante não conectadoPágina Principal / Notações

Notações do Xadrez

Como anotar e ler uma partida

A notação é a linguagem universal do Xadrez. Graças a essa linguagem, em todo o mundo, independente do idioma, qualquer enxadrista consegue se comunicar com outro, jogar e transmitir seu conhecimento sobre uma determinada partida.
Numa partida pensada é obrigatório anotar os lances executados utilizando-se a notação algébrica. Isso permite reproduzir a partida lance a lance.

I) Os primórdios
Desde a primeira vez que se escreveu um livro sobre o Xadrez, houve a necessidade de se transmitir a informação de uma forma clara. No entanto, no início não se sabia como descrever os lances de uma maneira prática. Nos livros de Ruy Lopez (século XVI), os trechos de jogo eram escritos por extenso: "Quando as brancas fazem o primeiro lance, movendo-se o peão a frente do Rei até a quarta casa...". Fica fácil entender a necessidade de uma notação especial para a descrição dos lances.

II) A notação descritiva
A primeira forma adotada de notação foi a descritiva, que é simplesmente adotar abreviaturas, que traduzissem em poucos simbolos a frase extensa do exemplo citado. Conhecer a notação descritiva hoje em dia somente é necessario caso se queira estudar um livro antigo, editado com essa notação.
1.P4R é a tradução do primeiro lance do peão do Rei. A primeira letra é a inicial da peça movimentada. Segue-se um numero que define a linha para o qual a peça sera movimentada seguida da descrição da coluna.
Porém, já são notaveis alguns problemas que levaram ao desuso dessa notação. Sendo vez das negras, ao movimentarmos o peão do Rei de forma reciproca temos novamente 1...P4R. Isso porque a linha indicada era referenciada pela visão do jogador que executa o lance. Assim o mesmo simbolo gráfico acaba podendo descrever dois lances diferentes, o que modernamente é inadequado para manipulação de dados informatizados.
Também é um pouco complicado quando temos de definir as colunas do Bispo, Cavalo e Torre, pois precisamos definir o lado do tabuleiro.
Assim após 1.P4R P4R 2.C3BR (Cavalo para 3 Bispo do Rei), descreve o movimento do cavalo da ala do Rei no segundo lance das brancas. A resposta usual das negras com avanço do Cavalo protegendo o peão seria 2...C3BD (Cavalo para 3 Bispo da Dama).
Capturas são descritas com o uso do "x" seguido da inicial da peça capturada. Por exemplo seguindo nossa partida como numa variante das trocas da Ruy Lopez teriamos: 3.B5C (Bispo para 5 do Cavalo) P3TD (Peão para 3 da Torre da Dama) 4.BxC (Bispo Captura Cavalo).
A proposta da substituição do método descritivo para um algébrico com coordenadas foi proposto desde o século XIX, mas foi apenas após a década de 70 do século XX, especialmente após o desenvolvimento tecnológico e o uso de bancos de dados, que a notação descritiva caiu por terra definitivamente.

III) A notação algébrica
Usa um sistema de coordenadas, onde as colunas são nomeadas por letras de "a" até "h" e as linhas são numeradas de 1 a 8, como indicado no tabuleiro ao lado. Escreve-se somente a inicial da peça a ser movida e a coordenada da casa de destino, sendo primeiro a coluna (letra) e depois a linha (numero). Quando a peça a ser movida for um peão, dispensa-se o uso da inicial, anotando-se apenas a coordenada de destino do peão.
Reproduzindo agora nosso exemplo já utilizado em algébrica: 1.e4 e5 2.Cf3 Cc6 3.Bb5 . Vemos que a descrição é bem mais simples e ágil.

Note que a forma algébrica de notação independe da visão relativa dos jogadores. Ambos anotarão com o mesmo ponto de referência, fixado pelo lado das peças brancas, que determina qual é a linha 1 e a ordem das colunas. A Casa branca a direita das negras sempre será a8 e a branca a direita das Brancas sempre será h1.

Caso ocorra duvida sobre a peça que realiza o movimento, descreve-se uma das coordenadas da casa de origem da peça a ser movimentada. Por exemplo, se um cavalo está em f3 e outro na casa de origem b1 e a casa d2 está livre. Se descrevermos Cd2, não saberemos qual dos cavalos foi movimentado. Assim acrescentamos a coluna da casa de origem na descrição. Agora Cbd2, não deixa duvida qual Cavalo foi movimentado.

Capturas são descritas por um "x", tanto em descritiva como em algébrica. No entanto em algébrica não é necessário inidicar a peça capturada, ficando subentendida que era aquela na casa de destino descrita.
Exemplo: 8.Cxb6 cxb6

O sinal "+" indica o Xeque. O Roque é indicado pelo simbolo 0-0 ou 0-0-0, quando o roque for pela ala da Dama.

IV) A notação Forsyth
É uma notação usada pra registrar diagramas de tabuleiro. Peças negras são descritas em minusculas e Brancas em maiusculas. A primeira casa a ser descrita é a superior esquerda do lado das negras (a8) e em seguida descreve-se casa por casa, na sequencia da escrita. Blocos são separados para cada linha do tabuleiro com o simbolo "/". Casas vazias são descritas numericamente, pelo numero total da sequencia de casas vazias.
Um exemplo é mais facil de entender: Um tabuleiro vazio se descreve com 8/8/8/8/8/8/8/8. O Tabuleiro inicial se descreve (em portugues) tcbdrbct/pppppppp/8/8/8/8/PPPPPPPP/TCBDRBCT
O tabuleiro no exemplo do item II apos 2...Cc6 terá a seguinte configuração: t1bdrbct/pppp1ppp/2c5/4p3/4P3/5C2/PPPP1PPP/TCBDRB1T.
Qualquer configuração de peças pode ser escrita rapidamente com esse método, sendo usado como padrão por aplicativos editores de tabuleiro.

Referências: 1)